Menu

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Releitura 79 Park Avenue


"Quando tornou a olhar pelo vidro, não o viu mais. De repente, não conseguiu conter as lágrimas. Ela não servia mais para ele. Muitas coisas haviam acontecido. Trazia aquela mancha e nunca mais se livraria dela".

Mais uma releitura. Confesso que quase nem lembrava da história, mas sabia que na época tinha gostado do livro. Mas isso todos nós sabemos: reler um livro é muito relativo. Pode trazer "re-prazer" ou, decepção!
"79 Park Avenue", de Harold Robbins (Ed. Círculo do Livro) - muito badalado na época da publicação - foi uma releitura agradável. Nada de excepcional.
Uma investigação sobre a elegante agência de modelos na Park Avenue, em Nova York, revela que por trás daquela fachada, lindas jovens eram levadas à prostituição e exploradas por um sindicato corrupto de gangsters.
Na direção da agência está Maryann Flood, uma mulher que trás no currículo violência de um padrasto abusador, juventude num reformatório e uma vida na prostituição.
Maryann é levada ao banco de réus num processo longo e se encontra diante do Promotor Mike Keyes, um antigo amor.
A história é contada simultaneamente, ora contando para nós a história de Maryann desde criança, ora nos relatando o desenrolar do julgamento.
Uma história rápida, fácil. E além do mais, tem que se considerar que Robbins foi um dos grandes autores da sua época e teve vários de seus livros adaptados para o cinema.
Uma leitura ok, principalmente depois de uma ressaca literária.

Cláu Trigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário